segunda-feira, 6 de julho de 2009

ENTRISTECIMENTO

Arrancassem meu coração

pra colocar noutro peito,

e seriam duas mortes;

a do doador por amargura

e a do transplantado por envenenamento.

 

Por que ando gelado por dentro

e não tenho como atear fogo

ou criar ânimo

pra atenuar esse frio

que é puro entristecimento.

 

Por que olho para dentro de mim no espelho

e só vejo um grande coração vazio

de um homem que encolheu

e que está desaparecendo.

 

A minha direita as dúvidas,

à esquerda os medos;

desses que não cabem num vidro de café solúvel.

Por que derretidas, só as incertezas

pra deixar no testamento

que está no bolso furado do sobretudo...

 

Pra quando eu não tiver mais forças

pra acabar com o silêncio da noite

com o meu grito;

e alguém que pensa que me conhece

sentir a minha falta

e derramar uma lágrima!

10 comentários:

  1. Letras doloridas Poeta.
    Quando não nos conhecem é difícil derramar uma lágrima, as vezes até quando nos conhecem a frieza é tanta que não há lágrimas, não há emoção,apenas razão que invade o coração.
    Apenas almas sensíveis derramam lágrimas...

    Um beijo Lilás em teu sentimento.

    ResponderExcluir
  2. Dores vem e vão! Tristeza vem e vai... Não se deixe levar com ela, nada nessa vida é eterno!

    Tenho certeza que suas palavras de alegria logo voltaram. E um sorriso será desenhado em seu rosto.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Com certeza muitas lágrimas serão derramadas por você, por amor e carinho.
    Tristeza congela coração, saudade o quebra e esperança o revitaliza, não a perca poeta, ela é a ultima que morre.
    Bela poesia triste.

    lindo dia
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Há um caminho de plátanos frondosos
    Com verdes frescuras de ambos os lados
    Tem raios de sol meigo iluminados
    e medos escondidos em olhos pesarosos.

    Há um caminho de trevas protegido
    Com mãos que nos chamam em concordância,
    Um caminho que espera ser percorrido
    Um caminho onde a meta é a distância.

    Pé ante pé, passo a passo
    Um dia após outro em sequência
    No fim do caminho um abraço
    Te aguarda e anima a persistência.

    (Um coração gelado
    também é coração que seduz
    derrete, fica melado
    ao mínimo raio de luz.)

    ResponderExcluir
  5. Que texto lindo Daniel!!!

    Te adicionei nos meus favoritos. Gostei mto daki. Obrigada pela visita, volta sempre que der na telha!

    =)

    ResponderExcluir
  6. O entristecimento congela o coração, leva um tempo as vezes, um dia o sol entra pela fresta do olho e toca a alma e vai derretendo o gelo do coração e aquecendo corpo e mente.

    Poema forte, principalmente para quem já andou congelado nessa vida.

    abraços

    (só uma sugestão: se tirar essas letrinhas de verificação facilita para quem vem comentar, agradeço desde já bjs)

    ResponderExcluir
  7. Sentimentos que movimentam o ciclo da vida!!!
    Abraços mil pra ti e obrigada pelo carinho no meu Cotidiano.

    ResponderExcluir
  8. É bom lembrar que "depois da tempestade vem a bonança". A tristeza e a solidão são partes de nossa vida, mas não deveriam pesar mais que as alegrias. Dúvidas e medos podem despertar nossa coragem de enfrentar ou buscar novos caminhos...
    'Permita-se' ser feliz Daniel.
    Carinho meu

    ResponderExcluir
  9. Eu bem que poderia ter escrito este poema... Ando assim.
    beijo.

    ResponderExcluir
  10. Lindo!

    Amo o que escreve e também o que comenta, você tem um fino trato com as palavras e com os comentários uma certa hironia que me desperta sempre um sorriso.

    Um Beijo Lilás!


    (escreve mais!)

    ResponderExcluir

Adorei a sua companhia no caminho dos plátanos. Volte quando quiser!